“O meu problema é que, quando eu me jogo, eu realmente me envolvo. Antigamente eu dizia que nunca iria cair de vez em algo ou então, me apaixonar. Mas aconteceu. E foi como se estivesse acontecendo a 2º Guerra Mundial dentro de mim.”
Chuvismo
“Ei Deus, eu me sinto tão só agora. Sei que estás aqui mas mesmo assim parece que estou só. Consegues me escutar? Consegues ouvir meu choro abafado? O choro de alguém que sempre vai embora e depois volta arrependido, o choro de um coração cheio de mágoas e dor, o choro de quem quer ser diferente mas acaba cometendo o mesmo erro. Deus, eu me sinto um lixo, um nada, menor que um grão de areia. Prometo que vou ser diferente e nunca consigo, mas tu és diferente de mim pois o que prometes tu cumpres e prometeste que nunca me deixaria e por isso sei que estás aqui. Eu sei que me ouves, apesar de eu não merecer sequer que lembres que eu exista. Deus, me ajuda a não soltar mais a tua mão, é tão difícil caminhar e eu sei que só tu é quem pode me guiar. Não deixe que eu fique me perdendo, que eu esqueça realmente para onde estou indo, por que eu não aguento mais errar. Estou cansada de ser tão hipócrita, de julgar as pessoas, mas ser bem pior que elas. Deus, ainda bem que me ouves e confio que vais me atender. Obrigada.”
Vestigiosa.
“Quero bagunça, implicâncias, momentos pequenos… Acho mesmo que a grandeza está nos detalhes. Quero nossos rostos coladinhos, meu sorriso junto ao teu, nossos olhos se fitando por um bom tempo e logo após nossos lábios selando em perfeita harmonia. Só quero que tenha amor verdadeiro… Daqueles onde até as brigas são importantes. Eu quero que você cuide de mim e permita que eu cuide de você, quero poder te ver dormir, e me aconchegar no seu abraço. Quero acordar e ver sua carinha de manhosa, com esse seu olhar que penetra e consegue despir minh’alma . Poder dizer “bom dia, meu amor”. Quero poder te chamar de amor, e quero que você seja esse amor. Esse amor que eu venho procurando a tanto tempo; esse amor que faz as mãos suarem, as borboletas surgirem. Não quero um amor típico, quero o nosso amor, aquele construído ao nosso tempo e com nossas manias, com surpresas imprevisíveis. Me dá esse amor? Vem ser minha? Porque eu já sou teu. Quero dividir bons e maus momentos contigo, nada parecido com esses casais de fachada que existe por aí, quero que tudo seja verdadeiro e intenso. Quero brincadeiras, mimos, respeito, deitar na grama contigo, comer pipoca com leite condensado, passar uma tarde assistindo filmes bobos e rir contigo, eu quero seus cuidados e tudo o que você possa me dar. Não quero um amor que vá além da lua, mas que ultrapassemos nossos limites juntos. Não quero que me ame demais ou me ame de menos, apenas me ame como o único da sua vida. Quero felicidade, quero você e toda sua bagagem… Vem e me dá o prazer de ter? Quero resolver as brigas na cama no meio da bagunça que somos juntos, quem sabe assim eu encontre o sentido que andei procurando durante tanto tempo por ai e nunca encontrei. Você é esse sentido, amor, não deixe que essa história perfeita seja uma página arrancada na tua vida, me deixe ser o porto seguro que você tanto necessita, pois sei que outra pessoa não pode te cuidar, te amar assim como eu, sei que outro não te fará feliz como eu posso e quero mais que qualquer outra coisa, pois resumi tudo o que quero e aguardava encontrar numa pessoa, em você… És a metade de mim que eu temia nunca achar.”
— Mas que agora encontrei e por nada vou largar.  Pablo + Ianca + Sté - esrivãos.  
“Eles também brigam, batem portas e saem por aí. Mas voltam rindo da cara um do outro e dizem coisas como “não consigo ficar bravo contigo.”
Gabito Nunes.  
theme